Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog
5 mai 2009 2 05 /05 /mai /2009 15:34

Quando Fabio Dabbur anunciou que seríamos algo em torno de 20 pessoas para a degustação programada para o dia da minha chegada ao Brasil, eu fiquei um pouco apreensivo, mas no final tudo correu bem com a participação de todos...
Além dos 8 vinhos franceses que havíamos selecionado junto com Fábio (2 brancos e 6 tintos) os nossos convidados nos levaram 3 vinhos do novo mundo. Daí então nós tínhamos 11 vinhos, um belo desafio, mas com os participantes motivados, tudo correu bem. 
Após alguns conselhos básicos, entramos no tema principal.  Com relação ao vinhos brancos, o Bordeaux se sobrepôs ao Borgogne, mas os convidados perceberam que eles deveriam estar um pouco mais frescos... atenção então com relação à temperatura para degustação dos vinhos brancos, sobretudo quando o calor não é asfixiante (fazia em torno de 23/24 graus no apartamento de cobertura na "selva de pedra" apelido dado a São Paulo). Mas percebi que nossos amigos brasileiros preferiam vinhos tintos, mesmo se tivessem dado uma média razoavel ao Bordeaux branco proposto pelo Fabio.

 

 Nós não tínhamos toda a diversidade dos tintos da nossa terra, mas assim mesmo eu tinha de tentar mostrar o vinho francês por tipo de uva e os diferentes produtos. Um Saint-Emillion grand cru 2001, um grand cru de Pessac Leognan 2006, os « terrasses do Larzac » de Sébastien Fillon 2004, um Gigondas 2006 e um Saumur 2006 e outro Bordeaux 2004. Esses vinhos foram apreciados, exceção feita talvez ao Saumur julgado ácido, todos ficaram dentro da média: o Gigondas decepcionante em relação a amostra provada por mim  por ocasião (da feira) dos produtores independentes e o Bordeaux 2004, fortemente recomendado ao Fabio por um cavista parisiense, em torno de 10,5 e os demais em torno de 13 ou 14/20 (no Brasil as notas na escola vão até 10, é preciso pensar nisso para as próximas fichas de degustação).  Mas a grande surpresa ficou por conta dos vinhos do novo mundo: um argentino e mais ainda, um uruguaio que causaram supresa aos participantes quando os rótulos foram revelados. Eles obtiveram média 15 e 16 e mesmo alguns deram 17 ao  impetuoso uruguaio.  Um australiano veio completar essa visão de um mundo menos complexo e revelado pelo prazer expresso sem o constrangimento intelectual dos rótulos. Este exercício mostra a complementariedade dos diferentes vinhos que não concorrem entre si apenas para saber qual é "o melhor", mas que também dão prazer exprimindo suas diferenças e toda a "cultura do vinho" que há...

 

Grande momento de cultura, de amizade e de felicidade,  sucesso sobre todos os pontos de vista e também  graças à atenção e dinamismo da Esperança, a dona da casa, que regularmente nos ofereceu petiscos e outras verrines deliciosas e sem exageros no tempero para que mantivéssemos nossas faculdades degustativas intactas para a degustação... Obrigado a  essas senhoras por terem aceito de vir sem perfume para não confundir nossas capacidades olfativas e a todos pelas seriedade e gentileza durante as duas horas e meia de degustação... à Marina por toda sua ajuda e suas fotos!!!...

 A Confraria do Vinho francês e sua nova divisa « fraternité, culture du vin, bonheur » (« fraternidade, cultura do vinho, felicidade »)... Até breve para novas aventuras...

Partager cet article

Repost 0
Published by ronan - dans dégustations
commenter cet article

commentaires

Camilla 06/05/2009 12:22

QUE O SUCESSO LHE ACOMPANHE SEMPRE!!

aTT.
cAMILLA

Fabio Dabbur 05/05/2009 17:39

Ronan,
Foi excelente a degustação comandada por você em nossa casa na sexta feira 24 de abril, todos nossos amigos convidados apreciaram sua apresentação sobre as regiões vinicolas da França e suas uvas caracteristicas, seu grande conhecimento pessoal propiciou muitos comentários e observações importantes para uma melhor cultura dos bebedores de um bom vinho.
Eu e Esperança agradeçemos a Marina e a você pelo empenho em realizar esse evento mesmo sendo no dia em que você chegou de uma longa viagem.
Um grande abraço e uma ótima estada no Brasil.
Fabio e Esperança Dabbur

Présentation

  • : confraria do vinho francês
  • confraria do vinho francês
  • : le blog de la confrérie du vin français au Brésil... o blog da confraria do vinho francês no brasil
  • Contact

proverbio do dia...

 

 

 

j'ai découvert que ce ne sont pas deux mais trois fleuves qui arrosent Lyon...
"Lyon est une ville arrosée par trois grands fleuves : le Rhône, la Saône et le Beaujolais. "
Léon Daudet


Se, às vezes, bebemos para esquecer... Degustar é, sempre, um momento para se recordar... 
Philippe Faure-Brac, melhor sommelier do mundo 1992 (eleito no Rio de Janeiro - que sorte!!!!)

Si parfois on boit pour oublier ...on goûte toujours pour s'en souvenir...
Philippe Faure-Brac meilleur sommelier du monde 1992 (couronné à Rio de Janeiro...quel hasard!!!)

 

Recherche

dois artigos por semana

Uma ves por semana vou apresentar uma videira ( "cépage")
uma uva diferente e simbolica do vinho frances e
tambem  um vinho carateristico da viticultura francesa.

compteur

 visiteurs

proverbios

La bière est oeuvre de l'homme, le vin est l'oeuvre de Dieu

A cerveja é obra do homem,o vinho a de Deus.

ce qui sous entendrait que quand on comprend le vin on comprend mieux Dieu?



Il y a davantage de philosophie et de sagesse dans une bouteille de vin que dans tous les livres.

Louis Pasteur

sur le principe je suis assez d'accord mais cela dépend quand même de la qualité du vin!!!




Há mais filosofia e sabedoria dentro de uma garrafa de vinho que dentro de todos os livros.
 
Louis Pasteur


A princípio, estou plenamente de acordo, mas  depende da qualidade do vinho!!!


«On distingue dans l'eau son propre visage


O vinho é a coisa mais civilizada no mundo
François Rabelais

Qui bon vin boit, Dieu voit

Bebendo bom vinho, se vê deus

Il existe cinq bonnes raisons de boire du bon vin : l’arrivée d'un hôte, la soif présente et à venir, le bon goût du vin et n'importe quelle autre raison.    Proverbe italien


Tem cinco boas razoes de beber bom vinho : a chegada de um amigo, a sede presente e a vir, o gosto bom de vinho e qualquer outra razão . Provérbio italiano



"O bom vinho solta as línguas e os corações."


Le bon vin délie les langues et les coeurs...

 

 


 

;
mais dans le vin on aperçoit le cœur d'un autre.»  
(Proverbe français) 

Na agua reflete-se o proprio rosto,
no vinho revela-se o coraçao do outro
."
(Provérbio francês
)

Pour connaître l'origine et la qualité d'un vin,
il n'est pas nécessaire de boire le tonneau entier.

Oscar Wilde

Para conhecer a origem e a qualidade de um vinho,
não é necessário beber o barril inteiro.
Oscar Wilde


Le vin est ce qu'il y a de plus civilisé au monde.

François Rabelais